Plasmódia

Quais são os diferentes tipos de cabos e cordas?

Conhecer os diferentes tipos de cabos e cordas é fundamental para aqueles que utilizam elas de alguma maneira.

Os cabos e cordas são úteis em diversas atividades, desde trabalho em altura, indústria náutica, pesca até resgate, operações militares, esporte de aventura, dentre outros. Para atender as diversas aplicações existem diferentes tipos de cordas, cada uma com suas próprias características. Compreender as diferenças entre os tipos de cordas é importante para escolher a corda certa para cada situação e garantir a segurança e eficácia da atividade.

Os cabos e cordas são agrupados em duas dimensões: técnica de fabricação e matéria prima.

Primeiramente, temos a técnica de fabricação que diz respeito a forma com que a corda é construída, sendo “torcida” ou “trançada”. A segunda dimensão, é o material empregado na fabricação da corda, podendo ser fibras naturais ou sintéticas. Vamos conhecer os diferentes tipos de cordas! 
plasmodia-noticias-quais-sao-os-tipos-de-corda-corda-torcida

Cabos e cordas torcidas

Como o próprio nome já diz, a fabricação destas cordas se dá pela torção de fios agrupados. Além disto, esta é a forma mais antiga de se construir cabos e cordas. Este tipo de corda utiliza um processo especial de estabilização e uma construção sólida e equilibrada. 

Essas cordas possuem uma estrutura que as torna fáceis de trabalhar e manipular na confecção de emendas, alças e costuras.

Por essa razão, algumas de suas utilidades são; amarrar e fixar equipamentos em barcos, na pesca de grande porte, e em outras atividades que exigem resistência e durabilidade. As cordas torcidas costumam ser de 3 ou 4 pernas sendo a diferença o número de cordas que se entrelaçam entre si.

3 pernas

Os cabos e cordas torcidas de três pernas são formadas pela torção de três fios ou cabos e cordas que criam uma estrutura única. Este tipo de cabo ou cordas costuma ser mais flexível e fácil de manusear que cabos e cordas de quatro pernas de mesmo material e bitola. Por isto são utilizas atividades como escalada, alpinismo, resgate, dentre outras.

4 pernas

Os cabos e cordas de quatro pernas são construído pela torção de quatro pernas que são torcidos conjuntamente. Esta construção oferece mais resistência e maior carga de ruptura que um cabo ou corda de material e bitola semelhante. Sendo assim, são mais utilizadas em atividades como guindastes, reboques, amarração de cargas e embarcações e trabalhos industriais. Além disso, é uma excelente corda para trabalhar com carretilhas por facilitar o manuseio uma vez que são mais redondas.

Cabos e cordas trançadas

Cordas trançadas são cordas formadas por um conjunto de fibras entrelaçadas em uma sequência de padrões específicos. Geralmente, são utilizadas em atividades que exigem alta resistência, como na construção civil, indústria naval, esportes de aventura, entre outras.
 
Existem diferentes tipos de trançados, desde aqueles formados por oito, doze, dezesseis, vinte e quatro, trinta e dois, e até quarenta e oito trançados. 
 

Além disto as cordas trançadas podem ser divididas em trançado único, trançada sem alma, trançadas com alma, Kernmantle (capa e alma) e outros trançados especiais.

Cada tipo de trançado é indicado para uma determinada aplicação, de acordo com a finalidade da corda e as condições em que ela será utilizada. As cordas trançadas são conhecidas por sua alta resistência, alongamento e durabilidade, o que as torna ideais para muitas aplicações.
Os cabos e cordas trançados podem ser divididos essencialmente trançada com alma, trançada sem alma trançados especiais podem ter inúmeras quantidades de pernas.
Cada tipo de trançado é indicado para uma determinada aplicação, de acordo com a finalidade da corda e as condições em que ela será utilizada. As cordas trançadas são conhecidas por sua alta resistência, alongamento e durabilidade, o que as torna ideais para muitas aplicações.
Os cabos e cordas trançados podem ser divididos essencialmente trançada com alma, trançada sem alma trançados especiais podem ter inúmeras quantidades de pernas.

Trançada com alma

Este tipo de corda tem tido seu uso ampliado a muitas aplicações e em todas as regiões. Muito usada na amarração de cargas devido a sua excelente capacidade de confecção de nós. Na lida com o gado ou mesmo na náutica, seu emprego é garantido e seguro.

Trançada sem alma

Tem sua aplicação garantida na pecuária para a fabricação de cabrestos e outros acessórios de montaria. também é utilizada na fabricação de bolsas e artefatos. Além destas, a corda pode ser feita com proteção UV e intempéries para o uso em itens de decoração.  Sua principal vantagem é a facilidade na confecção de alças, onde sua ponta é introduzida no seu próprio corpo que é oco.
Normalmente tem sua resistência à tração reduzida em relação às suas congêneres.

Trançada especial

Para Trabalho em Altura, estas são determinadas na NR35 – Anexo I, emitida pelo Ministério do Trabalho, devem atender a ABNT NBR 15.986 – Cordas de alma e capa de baixo coeficiente de alongamento para acesso por cordas.
Normalmente tem sua resistência à tração reduzida em relação às suas congêneres.

Adicionalmente aos diferentes tipos de construção, também temos diversas matérias primas que compõem uma corda e agregam características únicas.

Cordas de fibras naturais

Evidentemente, as primeiras cordas criadas foram feitas com fibras naturais como o algodão, sisal, juta, cânhamo e linho. Apesar de serem materiais antigos, ainda possuem utilidade no mundo moderno.  
Cordas de fibras naturais são empregadas em atividades como jardinagem, agricultura, artesanato e decoração, devido às suas propriedades como resistência ao desgaste, alongamento e aderência.

Cordas de fibras sintéticas

As cordas sintéticas são feitas de materiais como poliéster, polipropileno, poliamida, aramida, HMPE e outros. Elas são amplamente utilizadas em muitas indústrias e atividades devido a sua durabilidade e resistência a elementos como umidade, abrasão e produtos químicos. 
Algumas das aplicações mais comuns para cordas sintéticas incluem: 
1. Atividades náuticas: os cabos de fibras sintéticas são amplamente utilizados na pesca, navegação e esportes aquáticos. Isso se deve à sua alta resistência à água salgada e à corrosão, além de sua facilidade de manuseio e flutuabilidade.
2. Construção civil: as cordas sintéticas são usadas para içar cargas pesadas, fixar estruturas e para amarração de equipamentos, devido à sua alta resistência e durabilidade.
3. Trabalho em altura: amplamente utilizadas em trabalhos como limpeza da área externa de prédios, manutenção de antenas, poda de arvores, dentre outras. As cordas sintéticas são indicadas pela sua alta resistência e durabilidade.
4. Esportes de aventura: as cordas sintéticas são utilizadas em esportes ao ar livre, como alpinismo, escalada e rapel. Por conta da sua alta resistência, durabilidade e baixo peso, o que facilita o transporte e manuseio.
5. Resgate e salvamento: as cordas sintéticas são frequentemente usadas em aplicações de resgate e salvamento, como no salvamento de montanhistas ou em operações de busca e resgate em espaços confinados. 
6. Agricultura e pecuária: as cordas sintéticas são empregadas em aplicações agrícolas e pecuárias, como amarração de animais, transporte de produtos e manejo de equipamentos. Isso se deve à sua alta resistência à abrasão e ao desgaste, além da facilidade de limpeza e manutenção.
A escolha da corda sintética certa para uma determinada aplicação depende das necessidades específicas de cada indústria e aplicação.

Essas são apenas algumas das aplicações mais comuns para cordas sintéticas, mas há muitas outras aplicações em várias outras indústrias, incluindo petróleo e gás, transporte e logística, mineração e muito mais.

Características Poliamida (Nylon) Poliéster Polipropileno Polietileno Sisal
Absorção ao choque
Excelente
Bom
Muito Bom
Razoável
Fraca
Resistência à abrasão
Muito bom
Excelente
Muito bom
Bom
Fraca
Resistência à fadiga
Bom
Excelente
Excelente
Bom
Fraca
Resistência à tração
Excelente
Excelente
Muito bom
Razoável
Fraca
Flutuabilidade
Negativa
Negativa
Positiva
Positiva
Negativa
Raios UV
Muito bom
Excelente
Bom
Razoável
Bom
Alongamento
Médio
Baixo
Médio
Alto
Baixo

Resistência Química

Características Poliamida (Nylon) Poliéster Polipropileno Polietileno Sisal
Ácidos
Razoável
Bom
Excelente
Excelente
Fraca
Alcalinos
Muito bom
Razoável
Excelente
Excelente
Fraca
Solventes Orgânicos
Muito bom
Bom
Muito bom
Muito bom
Fraca

Poliamida (nylon)

Absorção ao choque Resistência a abrasão Resistência à fadiga Resistência à tração Flutuabilidade Raios UV Alongamento
Excelente
Muito bom
Bom
Excelente
Negativa
Muito bom
Médio

Poliéster

Absorção ao choque Resistência a abrasão Resistência à fadiga Resistência à tração Flutuabilidade Raios UV Alongamento
Bom
Excelente
Excelente
Excelente
Negativa
Excelente
Baixo

Polipropileno

Absorção ao choque Resistência a abrasão Resistência à fadiga Resistência à tração Flutuabilidade Raios UV Alongamento
Muito bom
Muito bom
Excelente
Muito bom
Positiva
Bom
Médio

Polietileno

Absorção ao choque Resistência a abrasão Resistência à fadiga Resistência à tração Flutuabilidade Raios UV Alongamento
Razoável
Bom
Bom
Razoável
Positiva
Razoável
alto

Sisal

Absorção ao choque Resistência a abrasão Resistência à fadiga Resistência à tração Flutuabilidade Raios UV Alongamento
Fraca
Fraca
Fraca
Fraca
Negativa
Bom
Baixo

Resistência Química

Poliamida (nylon)

Ácidos Alcalinos Solventes Orgânicos
Razoável
Muito bom
Muito bom

Poliéster

Ácidos Alcalinos Solventes Orgânicos
Bom
Razoável
Bom

Polipropileno

Ácidos Alcalinos Solventes Orgânicos
Excelente
Excelente
Muito bom

Polietileno

Ácidos Alcalinos Solventes Orgânicos
Excelente
Excelente
Muito bom

Sisal

Ácidos Alcalinos Solventes Orgânicos
Fraca
Fraca
Fraca
Agora que você conhece um pouco mais sobre os diferentes tipos de cordas, venha conversar com nossos profissionais para encontrar a corda ideal para sua atividade.

Veja mais

nos e amarras

Nós e amarras

Nós e amarras são presentes no dia a dia de todos que trabalham com cabos e cordas, sendo assim conhecer os principais é primordial.

plasmodia-noticia-historia-das-cordas-minicapa

História das cordas

As cordas têm sido utilizadas há milhares de anos para diversas finalidades, desde a pesca e caça até a construção de edifícios e a navegação em alto mar. Conheça um pouco mais sobre essa história!

Quer saber mais sobre os produtos Plasmódia?

Clicando acima você aceita as Políticas de privacidade deste site.

Cookies e Privacidade

Utilizamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência possível em nosso site. Ao clicar no botão abaixo ou continuar a visualizar a página, você concorda com nossa política de privacidade.